Insta feira: a arte de feirar


Há uma feira que acontece todos os 15 dias e que em 33 anos nunca visitei. Esta semana ao sair de casa fui um pouco mais cedo e passei por lá para ir comprar pão. Ando muito esquisita com o pão e não percebo aquele pão mais simples embalado que chega a ter mais de 10 ingredientes na sua composição, automaticamente para mim passa a ser uma imitação de pão. Fica já agora uma nota, se algo tiver mais que 10 ingredientes questionem-se se ainda será comida, ahahah! De igual forma não entendo aquelas broas de milho que têm cor amarela não pelo escasso milho que apresentam mas pelo açúcar amarelo que lhes é adicionado. Também não gosto muito de ir a padarias pois sou lenta de mais a escolher para a pouca paciência, em geral, das empregadas. No entanto, provei um pão vendido nesta feira que vem algures de Seia (mas não é do museu do pão) que adorei, e por isso desta vez fui pessoalmente comprar.

Estive a falar com a senhora que vende o pão, por sinal muito simpática, que me explicou sobre o fabrico do pão e broas, da importância da fermentação e consequentemente durabilidade de conservação. Achei piada enquanto ela falava comigo a vizinha do lado com a sua permanente loira e beiços pintados de vermelho "choque" e com um olhar, eu diria "gordo", se é que me entendem, muito atenta à conversa da vizinha comigo. O merchandising da senhora que me vendeu o pão foi tão bom que a senhora de lábios vermelhos aos poucos se aproximou e lá foi adoçar os beiços com um doce regional que não sei bem o que era.

Uma realidade de ir feirar é que enquanto estamos a ser atendidos vem mais uma pessoa, ou duas, ou três, e pede isto e aquilo. Entre o momento em que escolhemos e pagamos muita gente é atendida e paga, estas pessoas nem se apercebem que outras já lá estavam a ser atendidas. Quando estou em dia de menos paciência não acho muita piada, e é por exemplo uma situação que me acontece muito no posto dos correios! Porém quando estou relax até tem a sua graça.

Recomendo vivamente o ir a estas feiras comprar produtos alimentares como o pão, legumes e frutas ficando agora algumas sugestões de "navegação" nestes locais:

# Levar um saquinho para as compras. Aqui ainda oferecem os sacos de plástico mas é feio vir da feira com sacos plásticos;
# Os feirantes têm uma boa memória e excelente cálculo, porém convém fazerem ao mesmo tempo as contas e perguntar previamente o preço das coisas, especialmente se não forem cara habitual;
# Nunca ir para as feiras ao fim da manhã, os produtos já estão mais que escolhidos e outros esgotados;
# Ter atenção aos vossos pertences pois estes locais sempre tiveram carteiristas;
# Preparem-se para ficar a cheirar a frango de churrasco, é uma possibilidade;
# Não existe nenhum cartão de fidelidade que têm que apresentar aquando pagamento mas é bem provável que tenham um desconto e simpatia se voltarem da próxima vez;
# Conversem com os vendedores, mostrem interesse e curiosidade pelas coisas, pois eles gostam;
# Não aconselho a levarem grandes câmeras fotográficas se o interesse for só fotografar. Em locais pequenos e com pouco movimento, se o fizerem, sejam cordiais, falantes, sorridentes e discretos.

E não se esqueçam que nestes sítios é um facto que ainda se vendem fatos! (Piadinha relativa ao desacordo horrorgráfico para os menos atentos).

Agora vou ali comer o pão que comprei, que já se faz tarde! :)
Post a Comment